Caminhão perdendo potencia na subida? Saiba o que pode ser!

O caminhão é um veículo pesado que precisa de bastante potência para se locomover, ele normalmente carrega diversos produtos em grandes quantidades, o que aumentam o peso e exigem ainda mais do sistema.

Falhas nesse sistema podem ocasionar a perda de força e, consequentemente, de desempenho nas pistas. Tudo que os motoristas querem é chegar ao seu destino de maneira rápida, com eficiência e segurança.

Para alcançar esses objetivos é preciso ter alguns cuidados com o veículo, que vão desde as regulagens de espelhos e banco, até a revisão dos componentes internos do sistema. Assim o caminhoneiro conseguirá viajar de maneira rápida e segura.

A QAP preparou um post para te ajudar a garantir um bom desempenho em uma região muito difícil para os veículos de grande porte: a subida. Continue a leitura e confira!

Possíveis problemas técnicos

A potencia e a força são duas características essenciais em um caminhão, o motor é considerado o coração do veículo e influencia diretamente esses aspectos.

Mas devemos sempre lembrar que outras partes dos sistema também são responsáveis pelo desenvolvimento de velocidade na pista. Confira alguns sistemas que também merecem a atenção do motorista, principalmente quando o caminhão está perdendo força na subida.

Entrada e saída de ar

A explosão que acontece dentro do motor gera gases que precisam ser expelidos para não atrapalharem o processo, que segue constante. Se as saídas de ar estiverem obstruídas, o motor vai precisar fazer mais força para expelir esses gases.

Por isso é preciso se atentar na manutenção dessas saídas, partes como o escape e a tubulação do catalisador devem estar em perfeitas condições e sem obstruções.

Da mesma forma, a entrada de ar não deve ter impedimentos, senão a explosão não ocorrerá com máxima eficiência e o veículo vai deixar a desejar na força. Se perceber que o seu bruto está perdendo eficiência, procure um profissional de confiança para fazer a inspeção.

Sistema de arrefecimento

Esse sistema é responsável por controlar a temperatura do motor, que deve estar entre 85 ºC e 95 ºC. Quando esse número é ultrapassado, o motor perde eficiência e pode até apresentar defeitos mais graves.

É preciso ficar atento ao momento correto para a troca do óleo, que ajuda no resfriamento do motor e diminui o atrito e o desgaste das peças internas. Outro líquido que merece atenção é o líquido de arrefecimento.

Ele é imprescindível no controle da temperatura e deve sempre estar no nível indicado. Problemas como vazamentos podem diminuir a quantidade desses elementos no sistema e contribuir para o superaquecimento do motor. Veja outras partes que também devem ser revisadas:

  • Bomba d´água;
  • Radiador;
  • Mangueiras;
  • Sensor de temperatura.

Ao revisar os componentes do sistema de arrefecimento você garante que a temperatura do motor vai ficar na faixa ideal, conseguindo então o melhor desempenho dessa parte tão importante.

Procure um profissional para fazer a avaliação e não hesite em trocar alguma peça caso seja necessário. Você não está investindo apenas na segurança, mas também na qualidade e eficiência da viagem.

Componentes do sistema de compressão

A compressão dos elementos dentro do motor, e posteriormente sua explosão, é o que gera a energia mecânica que se converte em torque para as rodas movimentarem o veículo. É preciso estar atento a esses componentes para não sofrer nas subidas.

Se a compressão do ar for comprometida, o sistema perde força e o desempenho do motor é comprometido. Veja os dois principais motivos que diminuem a compressão:

Desgaste das peças

As peças do sistema de compressão se desgastam com o tempo, por isso é preciso tomar cuidado com alguns componentes como as válvulas e anéis do pistão.

A válvula é responsável por controlar a quantidade dos líquidos que serão comprimidos (ar e combustível), se ela não funcionar corretamente é possível que o motor perca força.

Se os anéis estiverem desgastados, o óleo pode vazar para a câmara de combustão, afetando a queima do combustível. Por isso é preciso se atentar para o desgaste dessas partes, principalmente se o caminhão estiver perdendo força.

Combustível de má qualidade

Se o veículo for abastecido com combustíveis adulterados ou de baixa qualidade, é provável que o sistema comece a acumular resíduos em diversas partes internas essenciais do motor, como o bico de injeção e as válvulas.

Isso compromete a performance do motor e reflete diretamente no seu desempenho. Busque sempre abastecer em locais que você conheça e confie. Se ficar realmente comprovado a adulteração do combustível, é possível contactar as autoridades.

Invista em manutenção preventiva

Para garantir a boa performance na pista é preciso estar atento a todos os componentes que influenciam diretamente na força do caminhão. Não espere um problema grave para revisar esses componentes.

A manutenção preventiva resolve os problemas técnicos antes mesmo de eles surgirem. Evite dor de cabeça e faça um planejamento para não esquecer as datas de revisão.

Confira nosso post com um checklist de revisão completo para garantir que todo o seu bruto será revisado. Continue acompanhando o blog da QAP para ter acesso a mais dicas úteis que vão deixar suas viagens mais seguras e confortáveis.

Deixe um comentário

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Siga nossas redes sociais.